Quem sou eu

Minha foto
Praia Grande, SP, Brazil
"Sou o que sua mente interpreta, mas que sempre se engana!".

domingo, 26 de setembro de 2010

O Ano de 2010

(Parte 3)

Muitos amigos, alguns familiares, Ela e o namorado, professores dispostos a saber o que nós tínhamos a oferecer depois de um ano e meio de curso de informática.

Apesar dessa pressão de apenas 30 minutos, graças a Deus, deu tudo certo e saímos de lá com a sensação do dever cumprido e com méritos. Elogios sobrando para todos do grupo (que já não se agüentavam). Depois de alguns abraços e agradecimentos após o “Ultimo Dia”, vieram alguns papos hipócritas de saudade de algumas pessoas, que hoje nem ligam pra saber se existo, alguns abraços falsos, mas isso também não me incomodava nem um pouco. A única coisa que me importava e que eu iria sentir falta (além de alguns amigos), era DELA, que um dia antes estava apresentando seu TCC, linda demais e me surpreendendo com tanta inteligência e sensualidade na sua apresentação.

Algumas coisas aconteceram depois disso tudo.

Nos reunimos pra um singelo jogo de boliche, no aniversário de uma amiga. Acabei brigando justamente com ela nesse dia e pior, por telefone!
Me senti mal, mas tinham certas coisas que eu precisava “desabafar” com ela, dizer certas coisas que ela precisava ouvir, que talvez ninguém tenha falado, ou então reforçar o que já disseram mas que ela ignorou.

Alguns dias se passaram, e eu estava com outro peso nas costas. Precisava de qualquer jeito, me desculpar com quem eu amava. Não sabia como, mas tinha que fazer isso.

Estava próximo do aniversário dela, então não achei outra maneira de fazê-lo.

Liguei, pedi desculpas, desejei o melhor pra ela e mesmo assim, mesmo depois dela agradecer por ter lembrado, eu não achava que estava resolvido.

Chegava o dia do MEU aniversário e era outra oportunidade de provar (pra mim mesmo) de que ela já tinha esquecido e me perdoado pela nossa discussão.
Na verdade não era perdão pelo que eu disse, mas sim perdão de COMO eu disse. Não gosto de magoar as pessoas, certas verdades devem ser guardadas, pois machucam quando são reveladas. Chega o grande dia, vou ao shopping com alguns amigos que me fazem uma surpresa muito agradável e conversamos muitas coisas, falamos as bobagens de sempre, mas o que eu esperava ainda não tinha chego.

Mas quando chegou me surpreendeu muito. Recebi ligações dela de que estava próximo do local de encontro. Pouco tempo depois vem ela. Detalhe: SOZINHA!

Sem o namorado pra incomodar. E me surpreendeu mais ainda o fato de que ela sabia que nenhuma das amigas dela estava lá, pois já tinham seus compromissos. Mesmo assim ela foi!

Me deixou extremamente feliz e acho que repeti isso a ela umas duas vezes, tamanha felicidade. Aquilo completou o meu dia, ou, minha noite!

Logo depois das conversas, da cantoria de parabéns, de comer muito e tirar fotos, fomos embora. Nós dois!

Era o que eu precisava pra terminar com chave de ouro. Brincar, conversar, agradecer. Me sentir na época do curso e ver ela sorrir foi um dos momentos mais importantes do MEU dia! Ela me fez crer que tudo que passamos de ruim, não é nada comparado a nossa amizade e que nós nunca quisemos ficar brigados!

Nenhum comentário:

Postar um comentário