Quem sou eu

Minha foto
Praia Grande, SP, Brazil
"Sou o que sua mente interpreta, mas que sempre se engana!".

domingo, 26 de setembro de 2010

O Ano de 2010

(Parte 2)


Logo percebi uma certa distância por parte de alguns amigos meus.O estresse tomava conta de todos, afinal estávamos no final do curso e provas, trabalhos , TCC (Término de Conclusão de Curso) estavam nos esperando. As aulas não tinham mais o mesmo ânimo que no começo. De fato já tinham se passado mais de um ano e muita gente já estava de saco cheio daquilo. Era tempo suficiente pra se enjoar de certas coisas.

Mas não dos amigos....

Eu precisava resolver dois problemas: o TCC e um assunto com uma garota. Ambos me deixavam confuso, estressado e um bando de sentimentos misturados que estavam me fazendo mal.

Resumidamente diria que não deu certo com ela apesar da declaração que fiz (em forma de poesia num vídeo), mas o peso que tirei depois dessa foi ótimo pra mim. Ouvi o mesmo papo de outros foras como: “Você é legal, mas...como amigo!”.

Isso realmente me chateia, e mesmo sabendo que iria ouvir aquilo, ainda mais sabendo que ela já tinha um namorado, minha vontade em dizer o que sentia, ultrapassava TUDO! Eu precisava dizer, eu precisava “desabafar” com ela a minha angústia e sofrimento em esconder o meu amor por aquela mulher que tem todos os requisitos pra me fazer feliz. Eu a aceitava com todos os defeitos por que a amava e ainda tenho um carinho muito grande apesar de algumas “mancadas” que ela cometeu.

Eu precisava apenas de um ingrediente que , no momento, estava sobrando: CORAGEM!!!

E como já estava cansado de aturar muitas coisas a respeito disso, resolvi me declarar da melhor forma possível, de uma forma que ela nunca esquecesse, de uma forma que ela se lembrasse de mim por isso.

Fiz uma poesia num sábado a noite, ouvindo algumas músicas de meu interesse. Muitas linhas de sentimentos guardados, mas profundos que eu precisava “soltar” e me livrar daquilo. Fiz um vídeo, escolhi a melhor música, coloquei todas as palavras que escrevi e mostrei.

Não pude conter o nervosismo, mas o fato de poder me livrar daquilo já me deixava melhor. A reação foi melhor do que eu esperava ( achava que iria tomar um tapa na cara na frente de todo mundo), ela apenas me disse da tristeza dela em não sentir o mesmo, mas tempos depois descobri que , por um momento, ela quis sentir aquilo. Eu acredito que isso foi importante pelo fato de pelo menos ter tocado o coração dela, nem que fosse por segundos, milésimos.

E foi isso que aconteceu em relação a ela. Já o TCC resumo apenas em: PERFEITO!

Tudo deu certo e claro não poderia deixar de lado meu nervosismo que me acompanha sempre nas horas de maior importância. Ela estava lá, com o namorado, mas não era isso que me incomodava no momento...

Nenhum comentário:

Postar um comentário