Quem sou eu

Minha foto
Praia Grande, SP, Brazil
"Sou o que sua mente interpreta, mas que sempre se engana!".

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

FELIZ NATAL

Hoje é um dia especial...sim É UM DIA ESPECIAL!
Dia de alegrias, de festa, de confraternização, de não ver ninguém chorando ou tendo problemas, um dia em que as pessoas TEM q se reunir pra festejar o nascimento DELE!
Hoje uma amiga de minha irmã faleceu e agora ela ta meio baquiada com a notícia.
Olha, não é querendo ser insensível, mas perdi meus pais cedo e agora eu NÃO QUERO mais climas tristes. E me desculpe mais uma vez por isso e espero que Deus me perdoe, mas eu nem conheço essa pessoa. Apenas espero que ela fique com Deus e que vá em paz.
Hoje eu quero comemorar o nascimento, não o falecimento, mesmo por que eu acredito que a morte NÃO É O FIM!
É o começo de um novo período!
Tristeza hoje?
NÃO!!!ME RECUSO!!!JÁ CHOREI DEMAIS ANTES!!!
Agora quero alegria e sorriso nos rostos das pessoas!
Só peço sinceramente que Deus dê força suficiente para todas as pessoas que estão passando por problemas difíceis no momento. Apenas isso!
Chega de filmes de terror, agora só quero comédia!
De agora em diante não quero mais chorar de tristeza e sim de emoção!
Alegria galera...2011 tá ae!
Vamos lutar contra a dor, contra as coisas ruins!
Vamos superar tudo isso de cabeça erguida!
A VIDA CONTINUA e eu também não quero gente chorando quando eu me for!
Pois a morte não é o fim!
Eu encerro esse post desejando a todos um FELIZ NATAL com muita paz, alegria, amor, esperança, saúde, dinheiro e tudo que for de MELHOR!!!!!!
Que Deus ilumine nossas cabeças no dia de hoje e nos abençoe com sua proteção divina!



BOAS FESTAS!!!!

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Elequiéh Balahh

Video maluco que fiz de um terrorista viciado em Salame!
Muitas críticas positivas sobre esse vídeo.
Já era pra postar esse vídeo a algum tempo, mas acabei esquecendo.
Mas agora tá ae!Quem gostar comenta...hehehe!XD

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Dama da Lua

Uma vez andando numa bela noite sobre o calçadão de uma cidade tranqüila e fria, vagava em pensamentos sobre muitas coisas que me deixavam confuso.

Pensava nos dias de verão e lembrava de toda a agitação que já tinha passado, olhava para as lojas fechadas e um vento gelado passou sobre mim e me fez desviar o olhar para um horizonte escuro e muito bem acompanhado por uma iluminada Lua. Olhei por alguns instantes um tanto hipnotizado por aquela luz que me trouxe um sentimento de solidão tão forte e aquilo me fez perguntar o quanto deve ser triste ser sozinho.

Olhei para as montanhas ao lado e me perguntei se existiria alguém morando por lá.

Mesmo com toda aquela beleza que a Lua me proporcionava eu tentava desviar meus olhares dela com medo de (talvez) ser “amaldiçoado” por tal sentimento.

Não me senti triste, mas senti algo que não me agradava e sabia que tinha algo a ver com solidão. Acho que eu não teria esse sentimento se, naquela noite fria, tivesse a companhia de alguém especial. Iria admirá-la sem pensar em solidão ou o quanto ventava frio naquele momento.

Eu adoro a Lua e acho que existe algo muito forte e místico naquele fenômeno da natureza.

Ela é o que podemos dizer de “Luz na escuridão”, atraindo muitas pessoas com toda a sua beleza e luz que traz vários sentimentos diferentes para cada ser existente na Terra.

Eu lembro de sua luz intensa e de sua cor azulada e limpa no céu escuro de uma noite de inverno. Parecia que ela queria me dizer algo e eu talvez não tenha escutado, parecia que ela estava me acompanhando, parecia que ela era a única que conversava comigo naquele momento.

Nunca mais vi uma Lua tão linda e bela como aquela e talvez seja muito difícil revê-la. Só sei que se eu a ver de novo, espero estar acompanhado pra contar sobre como é ser “acompanhado pela natureza” e saber que nunca estamos sozinhos nesse mundo.

Eu sou prova disso e deixo aqui neste texto como foi ter a companhia de um fenômeno da natureza que eu nomeei de:

A DAMA DA LUA



sábado, 4 de dezembro de 2010

MOMENTOS NOSTÁLGICOS

Momentos Nostálgicos. Quem nunca teve alguns desses momentos que trazem o passado de volta?

Momentos e lembranças boas ou ruins (prefiro as boas) de um tempo que passamos e como a velha frase diz:”Não volta mais!”

Me lembro de sábados como os de hoje quando eu era mais novo, uns 14/15 anos, em que “ eu alugaria um jogo do meu vídeo-game”. Me lembro que todos os sábados eram praticamente iguais, mas eu ADORAVA!

Acordava cedo, tomava meu café, logo em seguida tínhamos que fazer a faxina do fim de semana. E claro que depois da obrigação vem a diversão.

Depois de encher o filtro de água, limpar todas as estantes da sala e quartos, de ir a feira e lavar a área da cachorra, FINALMENTE a recompensa: Alugar meu joguinho de SNES.

Não tive uma infância muito “atirada” digamos assim, onde jovens de hoje com seus 14/15 anos estão em baladas agitadas. Tive uma infância tranqüila com meu vídeo-game ou com amigos que moravam na rua e nos reuníamos para jogar alguma coisa na calçada.

Lembrar disso me faz bem. Me faz bem e me faz querer voltar para aqueles dias felizes.

Mas não dá. Todos sabem disso. Todos tiveram seus momentos bons que lembram até hoje e dizem a mesma coisa: “Que saudade!”

Não entendo por que as coisas que acontecem hoje não tem o mesmo impacto que antigamente. Tudo que acontece não fica guardado com tanta “força” como os de antes.

Não consigo lembrar de um passado mais recente e sentir a saudade que gostaria.

Por que será?

Talvez por que crescemos e as lembranças serão outras.

Não serão mais de brincadeiras na rua com amigos, mas sim de reuniões em barzinhos onde damos várias risadas sobre o que conversávamos.

Não serão mais das inocentes partidas de vídeo-game que tirávamos algumas vezes com amigos em casa, mas sim das nossas “travessuras adultas”.

Mesmo não tendo o mesmo impacto de antes, creio que lembranças sempre irão existir.

Boas ou ruins elas estarão lá. Para nos derrubar ou levantar. Para nos motivar ou desmotivar. Para nos fazer chorar ou rir.

Hoje me lembrei de um dos meus sábados que eu gostaria que nunca acabasse.

Mas a vida é diferente do que a gente pensa e temos que nos acostumar e continuar VIVENDO.

Como uma frase que li um dia: “O passado deve ser um trampolim, não um sofá”.

Confesso que ultimamente o “sofá” tá confortável, mas isso não dura muito e logo terei que usar o trampolim pra construir mais “passados felizes”.

Por hora...


“Me acorde apenas quando o mundo voltar ao normal”