Quem sou eu

Minha foto
Praia Grande, SP, Brazil
"Sou o que sua mente interpreta, mas que sempre se engana!".

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Dama da Lua

Uma vez andando numa bela noite sobre o calçadão de uma cidade tranqüila e fria, vagava em pensamentos sobre muitas coisas que me deixavam confuso.

Pensava nos dias de verão e lembrava de toda a agitação que já tinha passado, olhava para as lojas fechadas e um vento gelado passou sobre mim e me fez desviar o olhar para um horizonte escuro e muito bem acompanhado por uma iluminada Lua. Olhei por alguns instantes um tanto hipnotizado por aquela luz que me trouxe um sentimento de solidão tão forte e aquilo me fez perguntar o quanto deve ser triste ser sozinho.

Olhei para as montanhas ao lado e me perguntei se existiria alguém morando por lá.

Mesmo com toda aquela beleza que a Lua me proporcionava eu tentava desviar meus olhares dela com medo de (talvez) ser “amaldiçoado” por tal sentimento.

Não me senti triste, mas senti algo que não me agradava e sabia que tinha algo a ver com solidão. Acho que eu não teria esse sentimento se, naquela noite fria, tivesse a companhia de alguém especial. Iria admirá-la sem pensar em solidão ou o quanto ventava frio naquele momento.

Eu adoro a Lua e acho que existe algo muito forte e místico naquele fenômeno da natureza.

Ela é o que podemos dizer de “Luz na escuridão”, atraindo muitas pessoas com toda a sua beleza e luz que traz vários sentimentos diferentes para cada ser existente na Terra.

Eu lembro de sua luz intensa e de sua cor azulada e limpa no céu escuro de uma noite de inverno. Parecia que ela queria me dizer algo e eu talvez não tenha escutado, parecia que ela estava me acompanhando, parecia que ela era a única que conversava comigo naquele momento.

Nunca mais vi uma Lua tão linda e bela como aquela e talvez seja muito difícil revê-la. Só sei que se eu a ver de novo, espero estar acompanhado pra contar sobre como é ser “acompanhado pela natureza” e saber que nunca estamos sozinhos nesse mundo.

Eu sou prova disso e deixo aqui neste texto como foi ter a companhia de um fenômeno da natureza que eu nomeei de:

A DAMA DA LUA



Um comentário:

  1. KOSAAKSKOSAOK

    Sabe, quando eu era criança, costumava conversar com a lua, pois eu achava que ela ficava me seguindo então devia querer ser minha amiga. KKKKKKKK depois os adultos acabaram com a minha festa, com essa história de rotação e tamanho da lua.
    Quando eu era travessa, olhava para cima só pra sorrir pra lua, como quem sorri com cumplicidade. Coisas de criança, ou talvez, coisas de crianças solitárias.
    Mas acho uma gracinha, nem sei como consegui lembrar disso. Adorei seu post Lelo (:

    E sobre a tal "dama da lua" firmo e reafirmo: vc precisa é de uma namorada! Está idealizando mulheres de novo OASOKSAOKASK [/ñ posso deixar de ser chata, se ñ vc perde o costume okasoaks]

    ResponderExcluir